quarta-feira, 27 de junho de 2012

Botafogo Tetracampeão Carioca de Futebol em 1935

pesquisa de Claudio Falcão

Na imagem identifica-se, da esquerda para a direita, em pé: Leônidas (o 2º),
Russinho (o 4º) e Nariz (o 7º); agachados: Canalli, Alberto, Carvalho Leite
e Patesko (foto: acervo BFR)

Vejamos como o Jornal do Brasil noticiou a conquista do Campeonato Carioca de 1935 pelo Botafogo, na realidade o nosso tetracampeonato. Segue a notícia, que foi transcrita respeitando-se a grafia da época.

O BOTAFOGO SAGROU-SE CAMPEÃO CARIOCA DE FUTEBOL

Os amantes do popular esporte bretão, tiveram, ante-ontem, um dia cheio.

A decisão do Campeonato Carioca de Futebol, com o ‘match’ Botafogo x Andaraí e a partida internacional entre o Huracan de Buenos Aires, e o Vasco da Gama.

O ‘stadium’ de S. Januário apanhou grande assistencia, apesar do fortíssimo calor que reinou durante todo o dia.

Os dois jogos alcançaram pleno sucesso.

O Botafogo vencendo o Andaraí, quando perdia por 4 x 3, dez minutos antes da terminação do tempo sagrou-se Campeão Carioca de Futebol de 1935.

Botafogo x Andaraí

Este jogo era esperado com grande ansiedade, pois dele dependia o desfecho do Campeonato Carioca de Futebol.

O Botafogo caminhava à frente da tabela com um ponto de diferença sobre o Vasco da Gama, e disputava com o Andaraí o seu último jogo, de sorte que vencendo, como venceu, teria assegurado o cubiçado título de campeão carioca, empatando teria empatado com o Vasco, e perdendo, estaria na iminencia de perder o campeonato, pois ficaria na dependencia do resultado do match anulado Vasco x S. Cristóvão.

Daí o grande interesse pelo jogo e o entusiasmo que ele despertou.

Realmente o jogo foi empolgante desde o começo até o final.

O Andaraí, de início, carregou impetuosamente sobre o reduto botafoguense, dando grande trabalho à defesa alvi-negra.

Aos oito minutos de jogo Chagas conseguiu abrir o ‘score’ da tarde com um tiro forte que Alberto não poude evitar.

A seguir o Botafogo reagindo, passou, por sua vez, a atacar o arco do Andaraí, até que Álvaro , com bom ‘kick’, empatou a peleja.

O jogo prossegue com bastante animação e ainda Álvaro obtem o 2º goal botafoguense desempatando a peleja.

O Andaraí nada consegue e o 1º ‘half-time’ termina a contagem de 2 x 1 a favor do Botafogo.

Recomeçada a peleja com a mesma animação, os botafoguenses fazem cargas sucessivas ao campo adversario e Patesko, fechando sobre o goal do Andaraí, assinala o 3º ponto do Botafogo.

Segue-se forte reação dos andaraienses. Mineiro, com bom tiro marca o 2º goal do Andaraí, sob aplausos da assistencia.

Mais animados os alvi-verdes prosseguem na ofensiva e Mineiro, conquista o 3º goal do Andaraí, sob fartos aplausos da torcida vascaína. Estava, novamente empatada a partida.

O ‘match’ assume grandes proporções. Bastante estimulados pelos dois pontos obtidos, os andaraienses continuam a atacar impetuosamente e Bianco, de cabeça, marca o 4º goal do Andaraí, com grandes aclamações.

Diante do perigo, vendo fugir o campeonato, os botafoguenses reagem impetuosamente e assediam o arco rival e nos 10 minutos para completar o tempo Carvalho Leite empata outra vez o jogo, assinalando o 4º goal do Botafogo, e Russinho pouco depois o 5º, desempatando e assegurando a vitória do Botafogo pelo ‘score’ de 5 x 4 e com ela o Campeonato Carioca de 1935.

Dirigiu a partida com imparcialidade o Sr. Loris Cordovil.

Os teams disputantes foram estes:

BOTAFOGO – Alberto; Otacílio e Nariz; Afonso, Martim (depois Luciano e novamente Martim) e Canali; Álvaro, Leônidas (depois Marim – sic – e mais tarde Viveiros), C. Leite, Russinho e Patesko (*).

ANDARAÍ – Diógenes; Baiano (Gomes) e Cazuza; Babi, Bethuci e Verenotti; Chagas, Astor, Ramualdo (sic), Bianco e Mineiro.

CONFRATERNIZAÇÃO APÓS A VITÓRIA

Os teams do Botafogo e do Vasco da Gama, confraternizaram, abraçando-se todos os jogadores em pleno campo sob os aplausos da assistencia.

A DIRETORIA DA METROPOLITANA, CUMPRIMENTA O BOTAFOGO

Após a brilhante vitória sobre o Andaraí, que assegurou ao Botafogo o Campeonato Carioca de Futebol, a diretoria da Federação Metropolitana foi incorporada, cumprimentar o Botafogo, na pessoa dos seus dirigentes, felicitando-o pela conquista do campeonato”.

(A seguir veio a notícia sobre a partida Vasco da Gama 1 x 2 Huracan, de Buenos Aires).

(*) Nota: Segundo o livro O Futebol no Botafogo (1904-1950), de Alceu Mendes de Oliveira Castro, esta foi a escalação do Botafogo: Alberto, Otacílio e Nariz; Afonso (Luciano), Martim e Canali; Álvaro, Leônidas (Viveiros), C. Leite, Russinho e Patesko.

[Fonte: Jornal do Brasil, de 28/01/1936, pág. 13.]

4 comentários:

  1. Boa noite.

    Campeonato Carioca – 1935

    Adversário – Resultado – Local:
    Andarahy – 3 x 0 (Barão de S. Francisco F.), 3 x 3 (Gal. Severiano) e 5 x 4 (S. Januário).
    Bangu – 3 x 3 (Rua Ferrer), 6 x 4 (Figueira de Mello) e 3 x 1 (São Januário).
    Carioca – 4 x 1, 6 x 4 (ambos em Gal. Severiano) e 5 x 1 (Barão de S. Francisco Filho).
    Madureira – 2 x 0 (Gal. Severiano), 2 x 2 (Domingos Lopes) e 3 x 2 (Domingos Lopes).
    Olaria – 5 x 2 (Cândido Silva), 4 x 1 (General Severiano) e 4 x 3 (Figueira de Mello).
    São Cristóvão – 3 x 0 (Gal. Severiano), 2 x 2 (Figueira de Mello) e 6 x 4 (São Januário).
    Vasco – 0 x 4 (Gal. Severiano), 1 x 0 (São Januário) e 0 x 1 (B. de S. Francisco Filho).
    Brasil – 3 x 0 (General Severiano).

    Total de Jogos: 22; Vitórias: 16; Empates: 4; Derrotas: 2; Gols Pró: 73; Contra: 42.

    Jogaram:
    Alberto Lima dos Santos, 22 jogos.
    Álvaro Gonçalves da Rocha, 22.
    Affonso Azevedo Carneiro, 22.
    Rodolpho Barteczko (Patesko), 22.
    Álvaro Lopes Cançado (Nariz), 21.
    Heitor Canalli, 20.
    Martim Mércio Silveira, 18.
    Carlos Antônio Dobbert de Carvalho Leite, 17.
    Leônidas da Silva, 17.
    Moacyr de Siqueira Queiroz (Russinho), 16.
    Albino Mesquita Pinheiro, 15.
    Luciano de Souza, 12.
    Octacílio Pinheiro Guerra, 10.
    Nilo Murtinho Braga, 8.
    Arthur Nequesaurt, 6.
    Rogério Braga Filho, 5.
    Sylvio Hoffmann Mazzi, 3.
    André Jensen Júnior, 1.
    Fernando Mafra Caldeira de Andrade, 1.
    Eurico Sodré Viveiros de Castro, 1.
    Adhemar Nunes Freire (Pintado), 1.
    Total: 21 jogadores.
    Técnico: Carlos Martins da Rocha (Carlito Rocha).

    Artilheiros:
    Carvalho Leite, 16 gols.
    Russinho, 14.
    Álvaro, 9.
    Leônidas da Silva, 9.
    Nilo, 8.
    Patesko, 6.
    Martim, 6.
    Arthur, 3.
    Affonso, 1.
    Canalli, 1.
    Total: 73 gols.

    NOTA: BOTAFOGO, TETRACAMPEÃO OFICIAL DO RIO DE JANEIRO.

    Saudações Alvinegras.

    ResponderExcluir
  2. Grato, amigo.
    É o Glorioso,tetracampeão reconhecido pela CBD (atual CBF).

    Saudações Botafoguenses Campeãs!

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Meu nome é Adhemar Nunes Freire Filho. Sou filho de Adhemar Nunes Freire (Pintado) goleiro do Botafogo em 1935.
    Consta o nome de meu pai Pintado (goleiro) campeão pelo Botafogo em 1935. Tomei conhecimento que ele jogou a última partida do campeonato, substituindo Alberto, durante o jogo.
    Gostaria de confirma a informação.
    adhemarnff@yahoo.com.br
    adhearnff@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Adhemar.
      Grato pelo contato.
      Segundo o periódico 'A Noite', de 25/11/1935, Pintado (Adhemar Nunes Freire) substituiu o goleiro titular Alberto no 2º tempo da partida Botafogo 6 x 4 Bangu, realizada no campo do São Cristóvão a 24/11, e não na última partida do campeonato.

      Saudações Botafoguenses Campeãs!

      Excluir