quarta-feira, 14 de março de 2012

Dirceu, o Segundo 'Formiguinha'

dados estatísticos e súmulas: pesquisa de Pedro Varanda; pesquisa e texto: Claudio Falcão


Dirceu José Guimarães, que disputou 151 jogos pelo Botafogo, tendo assinalado 18 (ou 19?) (*) gols, foi pelo Alvinegro campeão das Taças Independência (1974) e Augusto Pereira da Motta (1975). Nascido em Curitiba (PR), a 15 de junho de 1952 e falecido no Rio de Janeiro (RJ), a 15 de setembro de 1995, vítima de acidente automobilístico. Veio para o Botafogo em 1973, contratado ao Coritiba F.C. Negociado em 1976 com o Fluminense F.C., atuou também no C.R. Vasco da Gama, América do México, Atlético de Madrid e nos italianos Como, Avellino, Verona e Ascoli.

Atleta olímpico em 1972, quando participou pela seleção brasileira de amadores dos Jogos de Munique, atuou nas copas do mundo de 1974 (nesta como atleta botafoguense), 1978 e 1982.

(*) Obs.: A diferença dos gols, 18 ou 19, está no amistoso contra o Mixto. ‘O Dia’, com súmula, disse que foi tento de Ademir Vicente e o JB, sem súmula, informou que foi de Dirceu. Ler observação na súmula abaixo.

BOTAFOGO 1 x 0 MIXTO
Data: 05/03/1975
Local: Presidente Dutra, Cuiabá
Árbitro: Ismar Gomes
Assistentes: Oscar Lemos e Antônio Ângelo
Competição: Amistoso
Gol: Ademir Vicente, aos 14’ do 1° tempo
Botafogo: Wendell, Miranda, Mauro Cruz, Osmar e Ademir Vicente; Carbone, Marcos Aurélio e Dirceu; Cremílson, Puruca e Nílson Dias (Ferretti). Técnico: Zagallo
Mixto: Josias, Herivelto, Nélson, Jorge e Joãozinho; Rômulo (Delmar) e Celso; Tuta, Lenílson, Cláudio e Matozinho. Técnico: ?
Obs.: 1) Banco de reservas do BFR: Ubirajara Alcântara, Rogério Pereira, Dodô, Zair e Ferretti; 2) Segundo o ‘Jornal do Brasil’, o gol foi de Dirceu de penalidade fora da área, aos 14 minutos do 1° tempo; 3) Segundo ‘O Dia’ ainda foram substituídos mais três jogadores durante a partida, porém o periódico não informou quais.
Fontes: O Dia e Jornal do Brasil

Estreia de Dirceu no Botafogo:
BOTAFOGO 3 x 0 CEUB (DF)
Data: 10/02/1973
Local: Pelezão, Brasília
Árbitro: Adélio Nogueira
Competição: Amistoso
Gols: Ferretti, de cabeça, aos 8’ e Nílson Dias, aos 19’ (1° tempo); Fischer, aos 17’ (2° tempo)
Botafogo: Wendell (Jair Bragança), Waltencir, Brito (Scala), Osmar e Marinho Chagas (Edmílson); Carlos Roberto (Luiz Cláudio), Marcos Aurélio e Soares (Dirceu); Tuca, Ferretti e Nílson Dias (Fischer). Técnico: Sebastião Leônidas
Ceub: Zé Válter, Wellington, Noel, Oliveira (Fernando) e Dutra; Elísio, Cláudio e Rogério (Renê); Julinho, Marco Antônio e Dinarte. Técnico: ?
Obs.: Segundo ‘O Dia’, Fernando substituiu Wellington e não Oliveira, como informou o Jornal dos Sports.
Fontes: Jornal dos Sports e O Dia

Último jogo de Dirceu pelo Botafogo:
BOTAFOGO 2 x 0 NACIONAL DE MANAUS
Data: 04/12/1975
Local: Vivaldo Lima, Manaus
Árbitro: Sílvio Luís Peres
Competição: Campeonato Brasileiro / Copa Brasil
Gols: Tiquinho (2), aos 34’ e 37’ do 1° tempo
Botafogo: Zé Carlos, Miranda, Cedenir, Waltencir (Mauro Cruz) e Marinho Chagas; Carlos Roberto, Ademir Vicente e Dirceu; Dílson, Puruca (Mendonça) e Tiquinho. Técnico: Zagallo
Nacional de Manaus: Borrachinha, Antenor, Osmar, Fausto e Grimaldi; Jorginho (Zé Paulo) e Bibi (Djalma); Roberto, Serginho, Domingos e Nílson. Técnico: Josenildo Carvalho
Obs.: 1) Fausto foi expulso quase no final da partida; 2) O ‘JB’ omitiu a entrada de Mendonça e a Revista ‘Placar’ omitiu a entrada de Mauro Cruz.
Fontes: Jornal do Brasil (de 05-12, 2° clichê) e Revista Placar

[Fonte para o texto: Jornal do Brasil, de 16/09/1995.]

4 comentários:

  1. Olá, Claudio. Muito bom ler sobre o Dirceu aqui. Quando comecei a ver futebol, ele já estava no Vasco. Recentemente, vi no Youtube o golaço que ele marcou pelo Fogão no 3 a 3 com o Colo Colo pela Libertadores de 1973. Morreu cedo demais o Dirceu. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Marcos.
    De fato o Dirceu faleceu muito novo, aos 43 anos de idade, quando ainda poderia transmitir aos mais jovens toda a sua experiência no futebol.

    Saudações Botafoguenses Campeãs!

    ResponderExcluir
  3. O Dirceu impressionava pela distância que percorria no teste de Cooper. O padrão é 2400 em 12 min. Ele fazia muito mais, alguém lembra quanto?

    ResponderExcluir
  4. Prezado leitor, na 1ª página do caderno de esportes do Jornal do Brasil de 25/05/1982 consta a informação de que na véspera Dirceu havia alcançado a marca de 3.600m no Teste de Cooper. Não sei se foi o recorde pessoal do Dirceu, mas foi uma marca fabulosa...

    Saudações esportivas!

    ResponderExcluir