sábado, 15 de janeiro de 2011

O Goleiro Cao

dados estatísticos e súmulas: pesquisa de Pedro Varanda; pesquisa e texto: Claudio Falcão (*)

Luiz Carlos Pires de Queiroz, conhecido no meio futebolístico como Cao, foi goleiro do Botafogo nos anos 60 e 70 do século passado. Nasceu em Pelotas (RS) a 26 de setembro de 1945.


Do São Cristóvão F.R. (RJ) veio para o Glorioso, tendo já em 1965 se sagrado campeão carioca de aspirantes pelo nosso clube. Em 1967 era reserva do lendário Manga, na disputa do campeonato carioca de profissionais, não tendo, no entanto, atuado em qualquer partida. Assumiu a condição de titular no ano seguinte, quando o então arqueiro efetivo transferiu-se de clube.

Pelo Botafogo conquistou os títulos de campeão carioca de aspirantes (1965), do Torneio Início (1967), bicampeão da Taça Guanabara (1967-1968), campeão carioca (1968), campeão da Taça Brasil (1968), conquista recentemente equiparada pela CBF à de campeão brasileiro, bem como dos torneios Quadrangular de Teresina (1966), Hexagonal do México (1968) e de Caracas (1970).

Em 1971 teve uma breve passagem pelo Grêmio F.B.P.A. (RS), retornando em seguida ao Glorioso, pelo qual disputou o campeonato nacional no ano seguinte, quando o Alvinegro carioca foi vice-campeão.

Cao disputou 202 partidas pela equipe principal do Botafogo, entre 1965 e 1974, tendo sofrido 181 gols.

Algumas súmulas significativas:

Estreia de Cao na equipe principal do Botafogo:
BOTAFOGO 1 x 1 AMÉRICA
Data: 07/11/1965
Local: General Severiano, Rio de Janeiro
Árbitro: Guálter Portela Filho
Assistentes: Joaquim Barreira e Válter Soares
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Bianchini, de falta, aos 40' e Alemão, de pênalti, aos 45' (ambos no 1º tempo)
Botafogo: Cao, Joel, Zé Carlos, Carlos Alberto e Rildo; Marcos e Afonsinho; Jairzinho, Sicupira, Bianchini e Zagallo. Técnico: Daniel Pinto
América: Ari (Mauro), Luciano, Alemão, Leônidas e Eraldo; Amorim e Ica; Garrinchinha, Gaspar, Zezinho e Ramon. Técnico: Wilson Santos
Obs.: Estreia de Cao e despedida de Zagallo como jogador.
Fonte: Última Hora

BOTAFOGO 4 x 0 VASCO DA GAMA
Data: 09/06/1968
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Renda: NCr$513.379,25
Público: 141.689 (120.178 pagantes)
Árbitro: Armando Marques
Competição: Campeonato Carioca (decisão)
Gols: Roberto, aos 15' e Rogério, aos 33' (1º tempo); Jairzinho, aos 14' e Gérson, de falta, aos 22' (2º tempo)
Botafogo: Cao, Moreira, Zé Carlos, Leônidas e Waltencir; Carlos Roberto e Gérson; Rogério, Roberto, Jairzinho e Paulo Cézar. Técnico: Zagallo
Vasco da Gama: Pedro Paulo, Jorge Luiz, Brito, Ananias (Sérgio) e Ferreira; Bougleux e Danilo Menezes; Nado (Alcir), Ney, Walfrido e Silvinho. Técnico: Paulinho de Almeida
Obs.: Botafogo, bicampeão carioca (1967-1968).
Fonte : O Globo

BOTAFOGO 4 x 1 FLAMENGO
Data: 18/09/1968
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Renda: NCr$331.583,25
Público: 94.535 pagantes
Árbitro: Armando Marques
Competição: Taça Guanabara (decisão)
Gols: Gérson, aos 9' (1º tempo); Dionísio, aos 16', Zequinha, aos 20', Gérson, de pênalti, aos 29' e Roberto, aos 36' (2º tempo)
Botafogo: Cao (Wendell), Moreira, Zé Carlos, Leônidas (Dimas) e Waltencir; Carlos Roberto e Gérson; Zequinha, Roberto, Jairzinho e Paulo Cézar. Técnico: Zagallo
Flamengo: Ubirajara Alcântara, Murilo, Onça (Jorge Andrade), Guilherme e Paulo Henrique; Carlinhos, Nelsinho (Dionísio), Liminha e Rodrigues Neto; Silva Batuta e Fio Maravilha. Técnico: Válter Miraglia
Obs.: 1) O Flamengo jogou de branco; 2) Gérson cobrou dois pênaltis: o primeiro, aos 49', Ubirajara Alcântara defendeu; o segundo ele converteu, aos 74'; 3) Botafogo, bicampeão da Taça Guanabara (1967-1968).
Fonte: O Globo

BOTAFOGO 4 x 0 FORTALEZA
Data: 04/10/1969
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Renda: NCr$84.575,00
Público: 34.588
Árbitro: Guálter Portela Filho
Competição: Taça Brasil (decisão)
Gols: Roberto, aos 12' (1º tempo); Ferretti (2), aos 12' e 35' e Afonsinho, aos 22' (2º tempo)
Botafogo: Cao, Moreira, Chiquinho Pastor (Leônidas), Moisés e Waltencir; Carlos Roberto (Nei Conceição) e Afonsinho; Rogério, Roberto, Ferretti e Paulo Cézar. Técnico: Zagallo
Fortaleza: Mundinho, William, Zé Paulo, Renato e Luciano Abreu; Joãozinho e Luciano Frota; Garrinchinha, Lucinho, Erandir (Amorim) e Mimi. Técnico: Gilvan Dias
Obs.: Botafogo, campeão da Taça Brasil (1968).
Fonte: Correio da Manhã

Último jogo de Cao pelo Botafogo:
BOTAFOGO 1 x 3 VITÓRIA (BA)
Data: 19/05/1974
Local: Fonte Nova, Salvador
Competição: Campeonato Brasileiro
Gol do Botafogo: Fischer
Botafogo: Cao, Miranda, Mauro Cruz, Waltencir e Nei Dias; Carbone, Carlos Roberto (Marcos Aurélio) e Ademir Vicente; Puruca, Fischer e Nílson Dias (Tuca)

Posteriormente Cao atuou no Dom Bosco (MT) e no CSA (AL), tendo encerrado sua carreira em 1980 no mesmo São Cristóvão (RJ), de onde viera para o Botafogo.

(*) - Colaborou: Raymundo Quadros, pesquisador do São Cristóvão F.R.

Nenhum comentário:

Postar um comentário