terça-feira, 16 de março de 2010

Doutores Botafoguenses

por Claudio Falcão

Após redigir artigo sobre os atletas-médicos do Botafogo, faço agora uma resenha sobre os futebolistas alvinegros que graduaram-se em outras carreiras de nível superior. Com certeza haverá diversas omissões, mas creio que, à exceção daqueles que frequentaram (e concluíram) as escolas militares de ensino superior, como é o caso do nosso campeão carioca de 1910 e de 1912, o Almirante Benjamin (Mimi) de Almeida Sodré, estão aqui os mais conhecidos atletas do futebol botafoguense que se tornaram ‘doutores’, forma abrangente com a qual temos costume de denominar aqueles que concluíram faculdade.

Lulu Rocha

Luiz Martins da Rocha, o Lulu Rocha, nasceu a 1° de agosto de 1889. Centro-médio do Botafogo F.C., defendeu suas cores de 1906 a 1916, tendo se sagrado campeão carioca em 1907, 1910 e 1912 (AFRJ). Irmão de uma das maiores figuras da História do Botafogo, Carlos (Carlito) Martins da Rocha. Benemérito do Alvinegro, por aprovação da assembléia de 25 de novembro de 1915. Era advogado e alto funcionário da Prefeitura do antigo Distrito Federal. Falecido em 1977.

Luiz Menezes


Luiz Maia de Bittencourt Menezes, nascido em Salvador (BA) a 1° de abril de 1897. Engenheiro civil, graduado em 1918. Atacante, defendeu o Botafogo F.C. nos campeonatos cariocas de primeiros quadros de 1913 a 1921, sendo o artilheiro máximo da competição em 1917 e 1918. Campeão sul-americano pela seleção brasileira em 1919. Proclamado Benemérito do Clube pela assembléia geral de 11 de janeiro de 1922. Falecido a 16 de fevereiro de 1954.

Maninho


Emmanuel Sodré Viveiros de Castro, nascido a 13 de janeiro de 1920, foi atleta amador de futebol do Botafogo, tendo se sagrado campeão carioca de juvenis (1935) e bicampeão carioca de primeiros quadros amadores (1942-1943). Filho de Eurico Parga Viveiros de Castro e sobrinho de Emmanuel de Almeida Sodré, ambos fundadores do Botafogo F.C. Advogado trabalhista, foi presidente do Clube em 1983-1984. Sócio Emérito do Alvinegro em 1952, Benemérito em 1979, na presidência de Charles de Macedo Borer e Grande Benemérito em 1986, na presidência de Althemar Dutra de Castilho. Falecido a 7 de dezembro de 2005, aos 85 anos de idade.

Heleno


Heleno de Freitas, atacante, nasceu a 12 de fevereiro de 1920 em São João Nepomuceno (MG). Veio para o Botafogo em 1939, tendo disputado naquele ano o Torneio Misto (amadores-profissionais) e estreado na equipe principal, em partida amistosa, no mesmo ano e, em partidas oficiais, no ano seguinte. Defendeu as cores alvinegras até maio de 1948, quando então se transferiu para o C.A. Boca Juniors (Argentina). Em 1949, já no C.R. Vasco da Gama, conquistaria seu único título de campeão carioca. Disputou pela seleção brasileira os campeonatos sul-americanos de 1945 e 1946, sagrando-se vice-campeão em ambas as ocasiões. Bacharel em Direito, tendo colado grau em dezembro de 1946. Falecido em Barbacena (MG) em 8 de novembro de 1959. Biografado por Marcos Eduardo Neves na obra “Nunca houve um Homem como Heleno” (Ediouro, 2006).

Rodrigo Tovar

Rodrigo Alberto Neves Tovar, centro-médio. Irmão de Paulinho Tovar. Entre 1942 e 1948 defendeu equipes de futebol amador do Botafogo, dos infantis aos aspirantes, tendo conquistado o título de campeão carioca de primeiros quadros amadores em 1944. Detentor do Prêmio Belfort Duarte, de disciplina. Advogado. Sócio Emérito do Clube desde 1955, foi vice-presidente jurídico do Botafogo na gestão Emmanuel Sodré Viveiros de Castro (1984), tendo recebido no mesmo ano a láurea de Benemérito do Alvinegro, e, a 14 de novembro de 1995, na presidência de Carlos Augusto Montenegro, a de Grande Benemérito.

Octavio


Octavio Sérgio da Costa Moraes, atacante, nasceu em Belém (PA) a 9 de julho de 1923, sendo filho da grande escritora e cronista Eneida de Moraes. Chegou ao Botafogo em 1943, egresso do Fluminense F.C. Campeão da Taça Fernando Loretti, de aspirantes (1943) e bicampeão carioca de primeiros quadros amadores (1943-1944), em 1945 já fazia parte do elenco profissional alvinegro, tendo se sagrado campeão carioca de profissionais pelo Botafogo em 1948, sendo artilheiro da competição com 21 gols. Em 1949, defendendo a seleção brasileira, foi campeão sul-americano. Atuou no Clube até 1952. Consta que foi um dos pioneiros do futevôlei, na praia de Copacabana, nos anos 60 do século passado. Arquiteto. Falecido no Rio de Janeiro a 19 de outubro de 2009.

Ronald


Ronald Alzuguir, zagueiro, nascido a 27 de julho de 1937. Bicampeão carioca de aspirantes (1958-1959) e campeão carioca de profissionais (1957) pelo Botafogo, clube em que atuou de 1951 a 1961, quando transferiu-se para o Guarani F.C. (SP) e deste para o C.R. Flamengo, em março de 1962, onde disputou poucas partidas. Cirurgião-dentista, especializado em Endodontia.

Bruno


Bruno Carlo Siciliano, atacante, nascido no Rio de Janeiro (RJ) a 19 de janeiro de 1938. Ingressou no Clube em 1953, como atleta infanto-juvenil, passando à categoria juvenil em 1954, onde ficou até 1957, continuando como atleta amador até 1960, quando pela seleção brasileira de amadores participou do Torneio Pré-olímpico em Lima (Peru). Bicampeão carioca de aspirantes pelo Botafogo (1958-1959). Profissionalizou-se em 1960, sendo negociado com o futebol italiano, onde atuou por sete temporadas, defendendo as equipes do Lanerossi Vicenza, Venezia, Juventus e Bari. Em seguida transferiu-se para o futebol norte-americano, onde encerrou sua carreira de futebolista. Advogado, diplomado em 1979 pela Universidade Cândido Mendes, foi nomeado diretor do Departamento Jurídico do Botafogo em 1980. Benemérito do Clube em 1981, por proposta do então presidente Charles de Macedo Borer.

Cacá


Carlos Castro Borges, o Cacá, nasceu no Rio de Janeiro (RJ) a 31 de agosto de 1932. Lateral-direito, atuou pelo América F.C. (RJ), de onde transferiu-se para o Fluminense F.C., daí para o Botafogo em 1958 (pelo qual já disputou o campeonato carioca daquele ano) e em 1964 para a A. Portuguesa de Desportos (SP). Pelo Alvinegro foi campeão carioca em 1961 e do Torneio Rio-São Paulo em 1962. Diplomado em Engenharia em 1958. Engenheiro civil.

Gonçalves


Marcelo Gonçalves Costa Lopes, zagueiro, nascido no Rio de Janeiro (RJ) a 22 de fevereiro de 1966. Pelo Botafogo foi campeão carioca em 1990 e 1997, campeão brasileiro em 1995 e campeão do Torneio Rio-São Paulo em 1998. Defendeu a seleção brasileira na Copa América de 1997, formando na zaga titular, sagrando-se campeão invicto e na Copa do Mundo de 1998, conquistando o vice-campeonato. Hoje, formado em Educação Física pela Universidade Castelo Branco, possui uma escolinha de futebol.

Mencionando o agora Professor Marcelo Gonçalves, na pessoa dele procurei representar a figura do atleta que, findando sua carreira de jogador profissional, graduou-se em Educação Física para continuar ligado ao esporte que o consagrou e também descobrir novos valores para a prática do futebol.


[Publicado originalmente no blog Mundo Botafogo a 8 de julho de 2009, com acréscimos a 17 de julho de 2009 e mais acréscimos agora, no DataFogo]

Nenhum comentário:

Postar um comentário